Eita, o avião arremeteu… e agora? Calma, leia aqui!

A todo momento centenas de aeronaves realizam manobras de arremetidas ao redor do planeta. Aqui no Brasil, nós podemos observar melhor a realização dessa manobra no aeroporto de Guarulhos (GRU/SBGR), por se tratar de um dos aeroportos mais movimentados do mundo e maior da América Latina.

Mas por que arremeter?

A arremetida é mais um dos processos básicos realizados durante um voo que visa garantir a segurança da operação. Ela pode acontecer por diversos motivos, dentre eles: Aproximação desestabilizada; Excesso de vento lateral; Condições de visibilidade desfavoráveis; Obstrução da pista; entre outros.

Não há motivos para pânico ou medo após a ocorrência de uma arremetida, ou para publicações em jornais que alcance um número elevado da população local, imagine que por conta de toda e qualquer arremetida que acontecesse no Brasil o Jornal Nacional fizesse uma nota durante o programa, não iria sobrar espaço para as demais notícias diárias, como já falamos, é um procedimento normal e visa garantir a segurança do voo. É uma decisão do piloto, no momento da percepção da instabilidade ou da anormalidade durante uma aproximação, subir novamente, ou seja, como se estivesse decolando. Mas fique tranquilo, todo e qualquer piloto é capacitado e apto à realizar tal manobra, até antes disso, decidir por realizá-la.

Já ouviu aquele ditado que diz, “Melhor prevenir do que remediar”? Levamos para nosso meio, é melhor arremeter do que tentar um pouso instável.

É sabido de que durante toda a operação que cerca um voo, os procedimentos que mais causam desconforto entre os passageiros são a decolagem e pouso, talvez por isso o alarde ou medo relacionado a tais procedimentos de segurança.

Ontem escutei de um jornal local a seguinte frase: “O avião da empresa “X” teve que arremeter duas vezes, mas ninguém ficou ferido”. Chego a ficar triste com essa frase, pois se trata de uma falta de informação e capacidade de querer conhecer do que está falando. Vou abrir um parêntese para a parte de um texto da página no Facebook chamada “AVIAÇÃO DESCOMPLICADA”:

“Bem, noticiar uma arremetida é o mesmo que noticiar que sinais de trânsito ficaram vermelhos e os carros tiveram que parar. Uma arremetida está mais dentro da realidade “voar” do que o serviço de bordo em si. É algo normal, assim como um pouso ou uma decolagem.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s